quinta-feira, 2 de junho de 2016

SOLIDÃO

Eis aí uma coisa que fugimos, mas não conseguimos nos esconder dela. Solidão de vida, solidão de alma, solidão de amor, solidão de gente. Solidão que sonda o ser humano e nos deixa só, seja pobre ou rico. Ela é inevitável. Mas eu? O que devo fazer com ela visto que ela tenha me alcançado. Não fugirei dela, olhá-la-ei e direi; abraça-me, pois, se este é teu desejo, venha comigo e assim eu ti controlarei. Já não me sinto só, estou acompanhado com a solidão. Saiba de algo caro amigo, todo ser humano não importa qual seja o lugar na terra a conhece, de certa forma, a solidão é solidaria, não faz acepções de pessoas, ela te acompanha em momentos de quietude e inquietação, seja na multidão ou no silencio do galpão. Uma solidaria solidão, mas não se desespere a uma solução. Portanto já que ela se manifesta em mim, é também a partir de mim que ela é controlada. Antes de tudo saiba, que enquanto vivermos aqui nesse lugar que chamamos de terra, sempre padeceremos de aflições, são como temporais, algumas vem mais forte que as outras, e quando saímos debaixo da cama com medo da forte tempestade da vida, aprendemos e nos aperfeiçoamos nos fortes ventos dela, que nos sopra sabedoria de vida. Porém, minha esperança é que eu tenho bom animo mesmo nas aflições, pois aquEle a quem eu sirvo e amo disse; EU VENCI O MUNDO. A partir dessa convicção eu me gloriarei e com lagrimas nos olhos me alegrarei na aflição, sabendo com toda a minha confiança, de uma certeza no meu coração; eu sou amado, Ele me deseja, Ele me salvou, Ele me fortaleceu, Ele me chamou e me enriqueceu de percepções. Ele me ensina a suportar a vida sabendo que nEle mesmo eu acho a verdadeira vida que é bem vivida mesmo que seja em meio as crateras do cotidiano que nos angustia. Cristo em mim a esperança da glória. Da gloria que não se vangloria por méritos próprios, da gloria que me ensina a ter esperança em meio a tempestade da desesperança, da gloria do amor, Cristo em mim e eu No Pai, e o Pai em nós, somos sua imagem e semelhança, resista, levante-se e tenha fé, você é amado, você é capaz. Você perceberá que a solidão não morrerá, é você que ficou mais forte, conheceu a ti mesmo, suas intempéries, seus sentimentos, controlou-se, em suma você aprendeu na fraqueza, aonde o poder de Deus se aperfeiçoa. De sorte está escrito; o meu justo diz o Senhor viverá pela fé.



Nenhum comentário:

Postar um comentário